O que encontrará aqui:

Conteúdo autoral, insanamente criativo, ebooks para ler e sonhar, resenhas, opiniões e idéias, sobre livros, escritores, cotidiano! Tudo junto em um espaço insanamente democrático!

19 de fev de 2014

Postagem Insana Especial: Poema de Bernardo Reis

                                    LOUCURAS


                             
Loucura é ter que andar
Loucura é ter que caminhar
Loucura é ter que correr
Como em um entardecer
Você se pergunta se ele vai voltar
E onde ele deve estar.
 
Loucura é ter que continuar
Continuar a me aturar
Loucura é ter que saber
Que as palavras tem cores
Que tem tamanhos e formas

E me pergunto.
Como é possível.
Mas agora sei.

As palavras são escuras.
Como poço, noite e tumbas
As palavras são afiadas
Como faca, tesoura e espadas
               
Ainda me pergunto como faz sentido
E esse é o motivo
Motivo não só de falar
E sim de entender
Como o céu de um luar


Bernardo Reis





Bernardo Reis tem 10 anos e está no 5º ano do Ensino Fundamental.


Como o sobrenome denuncia, é filho da insana Nina Reis! 

15 de fev de 2014

Resenha Insana: Trilogia das Flores - Nora Roberts


Resenha Insana: Trilogia das Flores – Nora Roberts
Quem me conhece sabe que entre todas as autoras de romance, a Nora Roberts é a minha preferida. Então, é com muita alegria e entusiasmo que escrevo minha primeira resenha sobre os livros dessa autora. E começo, não por um livro, mas por uma trilogia!
A Trilogia das Flores: Dália Azul, Rosa Negra e Lírio Vermelhos.


Ganhei os livros como presentes de Natal da minha amiga insana Eva Lopes e demorei quase um ano para ler, pois estava envolvida com a escrita do terceiro livro da série santuário.

A trilogia das flores conta as estórias de Stella, Rosalind e Hayley. Três mulheres com idades, personalidades e experiências de vida diferentes, que veem seus destinos entrelaçados. Aliás, “laços” é uma palavra que define bem esses três livros.
A única experiência em comum entre essas três mulheres é a maternidade.
Nora Roberts nos brinda com três mocinhas cheias de atitude, senso  de honra e lealdade. Stella, Rosalind e Hayley, são mulheres fortes, guerreiras, determinadas e sensíveis.


Com a maestria que lhe é peculiar, a autora navega em três realidades diferentes:



Dália Azul conta a estória de Stella, uma mulher com trinta e poucos anos. Casada, com dois filhos e uma situação financeira estável, ela é feliz. Um dia seu mundo desmorona ao receber a notícia da morte de seu marido em um desastre de avião.  É  exatamente nesse ponto que  a estória começa. Buscando um novo caminho Stela muda para o Tennessee e consegue emprego na Harper House, lar da nada convencional Rosalind Harper.  
Rosalind tem quarenta e oito anos. Nascida em uma tradicional e abastada família, casou muito jovem e teve três filhos.  A menina rica e determinada vê sua vida transformada ao perder o marido em um acidente de carro. Sozinha, com uma imensa propriedade para administrar e dois filhos para criar, não tem tempo para cultivar o sofrimento, ao invés disso decide cultivar e vender flores e funda a empresa familiar No jardim, que funciona no jardim da Harper House, seu lar.   
Ainda em Dália Azul, somos apresentados  a jovem Hayley Philips, com vinte e quatro anos, grávida e sozinha, ela bate na porta da familiar distante e pede  um emprego na Harper House.
Mas cadê o mocinho da estória? Vocês devem estar se perguntando. O mocinho da Stella é o paisagista  da No Jardim e se chama Logan. Um mocinho bem ao estilo Nora Roberts. Durão, mal humorado, apaixonado e com pegada.

Estamos falando de um livro da Nora Robers, ou melhor uma trilogia, então nada é tão  simples como parece. Quando acreditamos que já entendemos a estória nos deparamos com o fantasma da Haper House, ou melhor a fantasma, que é conhecida como a Noiva Harper. Ao longo da trilogia também conheceremos um pouco desse personagem intrigante e assustador que canta para  embalar as crianças.



Em Rosa Negra, nos deliciamos com o talento da autora ao nos conduzir através da estória do amor maduro entre Rosalid e Mitchell. Um livro espetacular, que mostra o nascer do amor  em uma fase da vida muito pouco explorada pela grande maioria dos autores. É lindo ver os nuances suaves e sensuais do amor  quanto se está quase com cinquenta anos.
Eu me apaixonei por esse livro e pelo Mitchell que soube respeitar a independência da Roz e conquistar seu  amor e admiração.



Lírio Vermelho conta a estória de amor  da jovem Hayley e do filho mais velho da Rosalind, o  Harper.
Hayley é uma jovem mãe solteira, guerreira e batalhadora, que  se encanta  pela doçura e simplicidade do jovem botânico, filho de sua  anfitriã e amiga, Rosalind.
Harper é o mocinho perfeito. Filho mais velho, herdou da mãe o amor pelas flores. É um jovem  educado e gentil. Enquanto suas criações ouvem música clássica, em seus fones de ouvido sempre está tocando o bom e velho rock and roll.
Se apaixonou pela Hayley quase a primeira vista. Esteve presente nos  momentos importantes da vida dela desde que a moça chegou a Harper House. Quando a Hayley entra em trabalho de parto, ele chega ao hospital com  um enorme buquê de lírios vermelhos e está segurando sua mão quando a pequena Lily nasce.
A relação do Harper com a bebê Lily é encantadora.
Ah, o Harper  é o responsável pelas criações incomuns que dão nomes aos livros: A dália azul, a rosa negra e lírio vermelho, foram criados e cultivados por eles.


A trilogia das flores é mais um sucesso magistral da excepcional Nora Roberts.
Mais do que romance, os livros nos contam como nascem os laços de amizade e amor entre essas mulheres tão diferentes e suas família. Em como três famílias se transformam em única grande, diferente e divertida família. Nora nos mostra que o dinheiro, sem  honra, lealdade e amor, corrói a alma e corrompe a honra.
Leitura mais do que  recomendada.
Conheça a trilogia das flores e se apaixone por seus personagens e suas estórias.
Um grande Beijo
Nina Reis